#Notícias Unitoledo
 
 

Aluna de Jornalismo tem experiência em dois estágios ao ser aprovada em processos seletivos concorridos

Rafaela Tavares

A aluna do 8° semestre de Jornalismo, Aretha Malafaia Rett Bognar, 23 anos, vivenciou duas experiências profissionais que enriqueceram sua formação, paralelamente ao curso, e 2018. Ela foi aprovada em dois processos seletivos o que permitiu fazer estágios em duas instituições diferentes, na área de assessoria de imprensa. Aretha integrou a equipe de Comunicação do próprio Centro Universitário Toledo e do Sesc (Serviço Social do Comércio) Birigui. Ela chegou a conciliar o curso e os dois estágios por oito meses deste ano.

“Eu faria tudo de novo. Essa experiência foi imprescindível, ainda mais no último ano. Eu não tive outras experiências de estágio antes”, conta Aretha. Para a aluna, as atividades práticas são essenciais para preparar o aluno para o mercado de trabalho e mostram o que o aguarda após a conclusão do ensino superior.

“Aqui a gente pode errar, aqui a gente pode pedir ajuda, tem a oportunidade de estar no estágio com pessoas que pegam na nossa mão e falam ‘é assim que você faz, é assim que você não faz’. Isso faz toda a diferença.” Na visão de Aretha, os dois estágios contribuíram para sua formação não só como profissional, mas também como ser humano.

SELEÇÃO
A aluna foi selecionada para o estágio no UniToledo depois de participar de processo seletivo que envolvia a participação de uma coletiva de imprensa. Ela relembra que teve a iniciativa de começar as perguntas ao entrevistado. Já no Sesc, ela foi aprovada depois de uma dinâmica em que teria de levantar informações sobre um dos espaços da unidade e o que ele ofereceria ao público. Os candidatos teriam que tirar fotos do local e elaborar uma legenda que acompanharia a imagem em publicações para redes sociais.

Com as duas experiências, Aretha realizou atividades profissionais como entrevistas, redação de textos, gestão de mídias sociais, fotografia, edição de imagens. Embora não tenha estagiado antes do último ano, a aluna conta ter participado de eventos, cursos extracurriculares, palestras, produção para TV e rádio, além de experiências práticas de curta duração, sempre que via uma oportunidade.

Para ela, o contato com os docentes e as atividades em sala de aula também ajudaram na sua construção como profissional. “O estímulo dos professores, as aulas teóricas, as aulas práticas foram imprescindíveis para que eu tivesse vontade de participar de tudo que podia. Essa experiência contribui para que a gente tenha muita responsabilidade, consciência sobre o que estava fazendo”, afirma.

Ela aconselha novos estudantes a serem ativos, a abraçar todas as oportunidades, a buscar conhecimento. “No final, vale a pena cada hora que passou sentado no seu computador escrevendo, cada minuto que passou quebrando a cabeça pensando em uma boa pauta, em algo relevante para as pessoas, porque isso é que a nossa profissão precisão precisa ser, tratar de assuntos relevantes e dar um novo olhar, poder dar voz para quem não tem.”