#Notícias Unitoledo
 
 

Alunos de Engenharia Mecânica desenvolvem aquecedores solares com materiais recicláveis e de baixo custo

André Ferreira

Os acadêmicos do 10º semestre do curso de Engenharia Mecânica do UniToledo desenvolveram projeto de aquecedor solar para residência com o uso materiais recicláveis. O objetivo é trabalhar a sustentabilidade com o menor custo possível. O trabalho foi realizado na disciplina de “Sistemas de Energia Solar”, ministrada pelo professor João Zamperin.

A execução do projeto possibilitou a experiência do início, passando por todas as etapas, desde a ideia e desenho até chegar o processo de construção. Para Zamperin os futuros profissionais puderam analisar de forma prática o desenvolvimento e o princípio de funcionamento do aquecedor solar, o perfil do dimensionamento e a sua aplicação em uma residência.

MODELOS
“Inicialmente o projeto foi baseado em uma investigação bibliográfica na qual os alunos observaram o cenário dos aquecedores solares. Eles detectaram modelos e optaram pelo tipo com o qual trabalhariam. “Posteriormente, os discentes fizeram o levantamento dos materiais e desenvolveram três modelos: o 1° modelo com mangueira de jardim, 2° com garrafas PET e o 3° com forro de PVC”, explicou o docente.

Para o aluno Sérgio Dall’oca, a experiência de passar por todas as dificuldades de cada uma dessas etapas e buscar soluções para todas elas aproxima todos do que eles vivenciariam no mercado de trabalho. Segundo ele, o professor explicou a todos o que é um aquecedor solar, seu funcionamento e as partes, em uma primeira parte.

Em seguida, ele dividiu a sala em turmas e cada um delas escolheu um tipo de aquecedor solar. “Feito isso, em cada uma das aulas era trabalhado uma parte do projeto, como introdução, tipo de aquecedor, materiais utilizados, levantamento de custo, procedimento construtivo, construção propriamente dita, teste e apresentação do projeto final”, conta Dall’oca.

Zamperin revela que além do desenvolvimento dos protótipos e dos artigos científicos, trabalho tem em especial um olhar social, pois demonstra o uso desta tecnologia para famílias as quais queiram desenvolver um projeto sem recurso financeiro.

Edição: Rafaela Tavares

Notícias Relacionadas