#Notícias Unitoledo
 
 

Atividades do programa ‘Eternamente Moços’, com foco em saúde na terceira idade, são retomadas no UniToledo

Verônica Martin

Levar uma vida ativa tem impacto positivo na saúde da população de todas as faixas etárias. Com foco em aprimorar o bem-estar de pessoas da terceira idade, as atividades do projeto “Eternamente Moços” foram retomadas nesta segunda-feira (14), no UniToledo. O programa de extensão universitária é uma parceria dos cursos da área de saúde do centro universitário com a Unimed Araçatuba.

Iniciado em junho de 2017, o programa é coordenado pelos professores Wagner Garcez de Mello, Rodrigo Detone Gonçalves e Thiago Barbosa Zambom. O retorno das atividades desenvolvidas foi acompanhado de uma novidade: as ações agora vão ser realizadas na sala 24 do campus principal no Centro Universitário Toledo, localizado na Rua Antônio Afonso de Toledo, 595.

O projeto desenvolve estratégias de atenção primária à saúde do idoso de maneira a prevenir e controlar doenças associadas ao envelhecimento. A iniciativa que proporciona acompanhamento para a pessoas da terceira idade também contribui para a formação dos graduandos em Educação Física do UniToledo. Atualmente, oito estagiários bolsistas  prestam atendimento e aplicam o que aprendem em sala de aula:  seis alunos do 7º semestre, um do 5º semestre e um do 3º semestre do curso de bacharelado em Educação Física.

O projeto conta ainda com a participação como colaboradores de estagiários dos cursos de Biomedicina e Fisioterapia, conforme surgem as demandas nas clínicas.

ATENDIMENTO
Os atendimentos ocorrem de segunda a terça-feira e de quinta a sexta-feira com início ás 07h. Ao todo, são cinco turmas compostas por 20 idosos. Cada turma pratica uma hora de atividade por dia, sob a supervisão de professores e estagiários.

O serviço prestado é gratuito para beneficiários do plano Unimed. Para participar, o idoso deve entrar em contato com o hospital para que seja feita uma triagem médica inicial. Se o individuo atender aos critérios de inclusão, ele é encaminhado para a equipe do UniToledo.

Alunos, professores e coordenadores ainda se reúnem em grupo de estudos para discutirem o que há de mais recente na literatura científica mundial, acerca dos casos atendidos no Eternamente Moços, além de fazer um planejamento para as semanas seguintes.

Edição: Rafaela Tavares

Notícias Relacionadas