#Notícias Unitoledo
 
 

Escaping From Life: docente e aluno do UniToledo criam projeto fotográfico para registrar cemitérios pelo mundo

As pessoas vivem querendo fazer a vida na Terra valer a pena, porque, como muitos dizem, podemos partir amanhã. Só que ao mesmo tempo, evita-se pensar na morte. Uma contradição não é mesmo? E é com o objetivo de desmistificar os ambientes de cemitérios que o jornalista, fotógrafo e professor do UniToledo Clayton Khan juntamente com o aluno do 5° semestre de Publicidade e Propaganda Luiz Eduardo Maués Cunha criaram o projeto Escaping From Life, Fugindo da Vida em português, do qual o Centro Universitário Toledo é parceiro.

Ao contrário do que se imagina, em tais locais há muita cultura, escultura, política, religião e até mesmo sociologia e economia. Segundo Khan, a forma como o indivíduo vive e suas concepções influenciarão diretamente na forma como será sepultado. A ideia do projeto surgiu de algumas visitas aos cemitérios europeus que o ex-aluno da instituição já fez. “Eles são encantadores. No Brasil, não se tem o costume de visitar cemitérios. Ainda é um tabu”.

O nome é inspirado na forma como a cultura ocidental reage à morte, já que, muitas vezes, a pulsão de vida e a busca por sonhos são construídas pelo ser humano a partir da noção de finitude da vida, onde é possível encontrar um paradoxo, porque ao mesmo tempo vive-se evitando pensar na morte.

“A escolha do nome foi justamente por alusão ao tabu de não querermos entender ou encararmos esta passagem. Se a vida que a nossa cultura impõe é justamente esta de não querer pensar, discutir ou filosofar sobre os mistérios que nos rodeiam, nós queremos fugir da vida, buscar a essência em cada acontecimento, fato, inclusive, na morte”, revela Khan.

VISITAS
As primeiras fotos foram feitas nos cemitérios de Araçatuba. Na capital paulista, a primeira e mais antiga necrópole em funcionamento também foi fotografada. O cemitério da Consolação é uma das principais referências brasileiras no campo da arte tumular. Foi inaugurado em 15 de agosto de 1858. Os dois fotógrafos percorreram também o Cemitério da Paz, o primeiro cemitério jardim do Brasil, com vasta área verde, cuja inauguração data de 1965.

Itapetininga também esteve no roteiro. Na cidade está o primeiro cemitério a receber um aplicativo por meio do qual é possível conhecer a história de quem está sepultado no local. Outras dezenas de cemitérios da região foram e serão percorridos.

Ainda não há data para a conclusão do projeto e roteiros, porém, um cronograma com datas e locais a serem percorridos já foi desenvolvido. Por terem outras atividades, as viagens mais distantes e longas serão realizadas nos meses de julho e janeiro, quando ambos estão de férias.

Até o mês de junho deste ano Khan e Eduardo visitarão locais de sepultamento das cidades do Estado de São Paulo. Em julho, embarcarão para alguns países da América do Sul. No segundo semestre, pretendem percorrer outras cidades e Estados brasileiros. Já em janeiro de 2017, querem estar em solo europeu.

MÍDIA
Apesar de ainda estar no início, o projeto já teve boa repercussão. Os fotógrafos receberam várias mensagens e fotos de pessoas que sempre gostaram de fotografar cemitérios, mas não tinham coragem até conhecerem o trabalho deles.

Escaping From Life já foi veiculado em jornais impressos locais e regionais como Folha da Região, em Araçatuba, e o Jornal Regional de Penápolis. Os fotógrafos foram notícia em um dos portais mais visualizados com foco no jornalismo e cultura: o Catraca Livre (leia aqui), além do portal It Online. Escreveram também artigo para a coluna de Camila Appel do Jornal Folha de São Paulo e você pode ler aqui. Na última segunda-feira (18), gravarão matéria para o programa “De Ponta a Ponta”, da TV TEM, afiliada da Rede Globo.

APOIO
Além do UniToledo, o projeto tem como parceiros Zeca Consoni Propaganda e Office Color. Para quem tiver o interesse em apoiar o Escaping from Life, o contato via email é o escapingfromlife@outlook.com ou as redes sociais como @escapingfromlife no Instagram e Escaping From Life no Facebook. Os telefones são (18) 99643-7635 ou 99749-0164.

Notícias Relacionadas