#Notícias Unitoledo
 
 

Escritório modelo de Arquitetura e Urbanismo do UniToledo inicia projeto de Parque Tecnológico para secretaria municipal

Mariana Páscua

Alunos de Arquitetura e Urbanismo do UniToledo, por meio do Escritório Modelo da instituição, deram início ao desenvolvimento de projeto arquitetônico para o Parque Tecnológico de Araçatuba. O trabalho foi solicitado pela Secretaria Municipal do Desenvolvimento Econômico.

Previsto para ser instalado em antigo posto de sementes da cidade, ao lado da Cobrac, o Parque Tecnológico funcionará como uma incubadora de negócios para novas empresas da região. O prédio será um escritório com laboratórios integrados que contará com espaços de uso comum tais como auditórios para reuniões.

ESTUDOS
A etapa de estudos preliminares do projeto foi iniciada com análises do espaço e planta do local, com foco no atendimento das demandas necessárias. As atividades acontecem sob a orientação da professora coordenadora do curso Ana Paula Sader, junto ao responsável pelo projeto na Secretaria Municipal do Desenvolvimento econômico Celso Gatto.

O projeto surgiu após a solicitação do atual secretário municipal do Desenvolvimento Econômico, Marcelo Astolphi Mazzei, por meio de uma carta ao reitor Bruno Toledo. Participam da elaboração do parque, os alunos ingressantes do 9° semestre de Arquitetura e Urbanismo e a aluna concluinte da graduação Geane Bastos.

PROJETOS ANTERIORES
Outros trabalhos já foram apresentados para a Prefeitura de Araçatuba por meio do Escritório Modelo de Arquitetura e Urbanismo e Engenharia do UniToledo, como o projeto de requalificação da área do atual Zoológico Municipal Dr. Flávio Leite Ribeiro, do primeiro parquinho acessível do noroeste paulista, Mercado municipal e o projeto arquitetônico da Arena Real Madruga.

Sader comenta que os projetos realizados são de grande vulto, pouco realizados pelos escritórios da área. Para os alunos é um grande aprendizado, ainda na graduação, desenvolver e acompanhar projetos que poucos arquitetos têm a chance de realizar, conforme a coordenadora. Além disso, ter o trabalho reconhecido pela Prefeitura é uma satisfação para os futuros profissionais da área. “É uma chance incrível. Já realizamos outros projetos para a prefeitura, e ter esse reconhecimento nos mostra que estamos no caminho certo”, finaliza.

Edição: Rafaela Tavares