#Notícias Unitoledo
 
 

EX-ALUNO DE DIREITO É APROVADO EM PROCESSO SELETIVO PARA JUIZ FEDERAL DO TRABALHO

Fernanda Muniz

Ver seus esforços valerem a Guilherme Bassetto Petek tem 26 anos e se formou em Direito pelo UniToledo em 2012. pena é um privilégio que só quem já se dedicou e lutou muito para alcançar um objetivo pode desfrutar. O mais recente exemplo disso mostra que, além do empenho, é sempre importante saber o que se quer.

Guilherme Bassetto Petek tem 26 anos, é atualmente Oficial de Justiça no Fórum de Birigui e se formou em Direito pelo UniToledo em 2012. No último dia 6 de abril, o ex-aluno comprovou a aprovação no processo seletivo para Juiz Federal do Trabalho do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, em São Paulo, e viu um sonho se realizar. “A sensação e o momento são únicos”, resumiu.

“Olhar para trás e ver que tudo valeu a pena não tem preço: cada minuto de estudo, cada momento de renúncia pessoal e social, além de ver os olhos, o choro de orgulho e a emoção dos meus pais, minha irmã, minha namorada e toda minha família é algo indescritível que vale a pena demais”, definiu.

Apesar da primeira prova para o processo seletivo ter sido realizada em abril de 2016, a trajetória de Guilherme para atingir o sonho de se tornar juiz começou nos primeiros anos de faculdade, quando escolheu a carreira para seguir no futuro. “Eu pus na cabeça que a minha preparação para juiz deveria começar desde a faculdade”.

Desde então, foram anos dedicados a provas, estudos e muitos sacrifícios. No primeiro ano de faculdade, com 18 anos passou no concurso de Técnico do TRT2, e no segundo ano aprovado para Oficial de Justiça do TJ de SP, cargo que ocupa atualmente.

Após a colação de grau no UniToledo, dedicou-se a cursos preparatórios específicos, onde, segundo o futuro juiz, a dedicação diária lendo doutrinas, atenção à jurisprudência recente e, sobretudo, fazendo exercícios de primeira, segunda e terceira fase, foram determinantes. No total eram contabilizadas de quatro a oito horas de estudo diárias.

Guilherme ainda atribui parte de sua conquista a base formada enquanto aluno do UniToledo. “Na graduação tive oportunidade de aprender com mestres extremamente didáticos e competentes, que muito me ajudaram na minha caminhada. A prova disto é a quantidade de magistrados, promotores e grandes advogados que a instituição formou”.

MOTIVAÇÃO
De acordo com o ex-aluno, o desejo de atuar na área e prestar o concurso de magistrado do trabalho surgiu durante a graduação, quando iniciou sua atuação na área trabalhista e por ela se apaixonou.

“A atuação na carreira de magistrado, sobretudo na área trabalhista, permite a satisfação de direitos sociais dos jurisdicionados, podendo, desta forma, contribuir com a sociedade e na proteção dos direitos dos trabalhadores, hipossuficientes, os quais atualmente sofrem ataques diários”, explica.

A partir de agora, Guilherme iniciará uma nova jornada. Os próximos passos são tomar posse, mudar-se para São Paulo, iniciar o curso de formação regional e nacional junto a Justiça do Trabalho, para então iniciar o sonho de presidir como magistrado as audiências resolvendo as lides de acordo com os ditames da Justiça.

“Posteriormente, pretendo retomar os estudos com pós-gradução e mestrado, uma vez que quem faz Direito não pode deixar de estudar nunca. O Direito é dinâmico e muda constantemente. Penso também, futuramente, em lecionar”.

Notícias Relacionadas