#Notícias Unitoledo
 
 

Futura aluna do UniToledo, intercambiária norte-americana relata experiência no Brasil

Rafaela Tavares

A poucos meses de se tornar estudante de Gastronomia do UniToledo, a intercambiária norte-americana Jenna Marie Gorup, 18 anos, visitou a instituição para conhecer os espaços utilizados por alunos do curso e para dar uma entrevista para a TV UniToledo sobre sua experiência no Brasil. Ela partiu de Houston, maior cidade do estado do Texas, com destino a Araçatuba há três meses, como parte de um programa de intercâmbio do Rotary Clube.

No laboratório de Rádio e TV, Jenna contou que durante os primeiros dois meses no país acompanhou aulas do ensino médio, porém resolver ter uma experiência em um curso superior por já ter concluído a chamada “high school” nos Estados Unidos. “Eu não estava fazendo exatamente nada porque os alunos lá estavam se preparando para vestibulares. Eu já terminei o ensino médio, então não fazia sentido estudar para vestibulares”, conta.

OPÇÃO
A mãe de uma amiga a informou sobre um centro universitário em Araçatuba que aceitava intercambiários como alunos. Ao procurar o UniToledo, Jenna optou por Gastronomia por ser um curso matinal. A norte-americana relata também que está animada para iniciar as aulas e ter contato com culinária por não ter tanta familiaridade com a prática de cozinhar. “Eu não cozinho, estou muito ansiosa para aprender a cozinhar e a conhecer outras culinárias, outras culturas”, afirma. A futura aluna afirma ter ficado impressionada com a estrutura das salas do centro universitário e com a variedade de graduações disponíveis. Ela estudará na instituição até julho, quando voltará para seu país.

Jenna diz amar a culinária brasileira, citando como exemplo o churrasco nacional e o brigadeiro. Ela também contou na entrevista ter se encantado com a forma como as pessoas em Araçatuba são receptivas, calorosas e gostam de ter contato físico. “Nos Estados Unidos, nós não tocamos tanto uns aos outros, não nos abraçamos e não nos beijamos tanto”, afirma.

A intercambiária confessou ter um problema como um comportamento dos brasileiros: a falta de pontualidade. “Eles estão sempre atrasados. Nos Estados Unidos, nós somos muito pontuais e nos preocupamos muito com a hora. Aqui, se uma festa começa às 22h, às pessoas chegam à meia-noite”, afirma.

A participação no laboratório de Rádio e TV não é a primeira vez que Jenna se vê na frente das câmeras. Ela costuma relatar suas histórias no Brasil, além de produzir vídeos sobre outras temáticas, em canal de YouTube. Por sua vez, o depoimento que Jenna deu à equipe do estádio pode ser conferido no canal da TV UniToledo.