#Notícias Unitoledo
 
 

Grupo de Pesquisa do UniToledo desenvolve estudo aprofundado sobre a Síndrome de Dor Femoropatelar

Por André Ferreira

O Grupo de Pesquisa de Atuação Fisioterapêutica nos Distúrbios Articulares desenvolve um estudo aprofundado no conteúdo prático-teórico sobre a “Síndrome de Dor Femoropatelar”. Seus integrantes debatem assuntos relacionados a protocolos de tratamento atualizados, avaliação fisioterapêutica, novas evidências científicas e métodos, por meio de discussões de artigos científicos.

Criado em 2016, o grupo é composto por docentes das disciplinas específicas do curso de Fisioterapia do UniToledo, a aluna Tainá Santos Pestana e o pós-graduando em Osteopatia pela escola de osteopatia de Madri e Biomecânica e Fisiologia Aplicada a Prescrição de Exercício Físico no UniToledo João Vitor Cuine Martins.

SÍNDROME
A professora responsável pelo grupo de pesquisa, Andréia Moreira de Souza Mitidieri, explica que a linha de pesquisa trabalhada pelo grupo é considerada importante, uma vez que a síndrome de dor femoropatelar é uma das mais comuns condições musculoesqueléticas. Ela afeta jovens e adultos ativos. A fisioterapia é indicada no seu tratamento por atuar na dor, nas limitações funcionais associadas a essa síndrome, corrigindo ou melhorando a biomecânica articular. Além disso, essa ciência ajuda a promover qualidade de vida aos indivíduos que sofrem com esses quadro.

“O grupo de pesquisa em andamento com a graduação só tem a agregar o conhecimento em conjunto às disciplinas vivenciadas levando o aluno a uma reflexão crítica sobre a prática clínica”, afirma a professora. Ela explica que, como se trata de um grupo que utiliza da reflexão através das evidências científicas atuais, é  possível dispor através de conteúdos já abordados em sala de aula, por meio de discussões na reunião. Entre os temas estão anatomia, fisiologia, biomecânica, cinesiologia, cinesioterapia, ortopedia e traumatologia, métodos de avaliação clínica e funcional.

ARTIGOS
O estudo rendeu três artigos científicos desenvolvidos dentro do atual foco na síndrome de dor femoropatelar. Dois deles utilizados para apresentação do trabalho de conclusão de curso dos integrantes. O outro foi publicado na Revista de Saúde UniToledo, com o título “Abordagem fisioterapêutica na síndrome de dor femoropatelar: revisão sistemática da literatura”. Os trabalhos de conclusão de curso foram atualizados para formatação de artigo científico e estão em processo de submissão para revistas nacionais de Fisioterapia.

Segundo Mitidieri ao participar de um grupo de pesquisa, os alunos conseguem obter uma melhor vivência da área científica, com favorecimento do aprendizado teórico prático, além de intensificar o senso crítico sobre as melhores evidências a serem consideradas para uma melhor atuação clínica/profissional. “É importante salientar que, para se destacar no mercado de trabalho, é preciso fazer a diferença e para isso é preciso se atualizar”.

“Para embasar as ideias aqui expostas, compartilho de uma das mais célebres e poderosas frases do psiquiatra e psicoterapeuta Carl G. Jung: ‘Conheça todas as teorias, domine todas as técnicas, mas ao tocar uma alma humana, seja apenas outra alma humana’”.

COMO PARTICIPAR
Os interessados em participar desse grupo de pesquisa devem procurar a professora responsável Andréia Moreira de Souza Mitidieri ou o coordenador do curso, Flávio Pulzatto.

Edição: Rafaela Tavares

Notícias Relacionadas