#Notícias Unitoledo
 
 

Grupo de Pesquisa em Exercício Físico e Qualidade de Vida trata do envelhecimento saudável

Por Gabriela Fagundes

O “Grupo de Pesquisa em Exercício Físico e Qualidade de Vida” (GPEFQV), coordenado pelo professor Wagner Garcez de Mello, tem como foco o estudo do envelhecimento, levando em consideração o crescimento da taxa de expectativa de vida, bem como a necessidade de desenvolvimento de ações que controlem e previnam doenças associadas à idade. O grupo trabalha com duas linhas de pesquisas: “Envelhecimento e exercício físico” e “Exercício físico e qualidade de vida”.

Segundo Mello, até o presente momento o grupo formado em 2016 já concluiu dez trabalhos, todos apresentados nos principais congressos nacionais e internacionais. Todos os projetos seguem um eixo central “que estuda os efeitos de diferentes programas de exercícios físicos sobre variáveis antropométricas, neuromotoras, metabólicas e comportamentais de idosos”, como explica o responsável pelo grupo.

“Inicialmente, o grupo se reunia semanalmente para discutir os principais artigos nacionais e internacionais relacionados ao nosso escopo. Com o crescimento do grupo e início das pesquisas, passamos a discutir, além das publicações, os resultados das pesquisas desenvolvidas pelo grupo. Atualmente, mantemos esse formato, mas os encontros são quinzenais e ligados às atividades da Liga Acadêmica Multidisciplinar de Estudos do Envelhecimento (LAMEE), uma iniciativa dos alunos participantes do grupo”, comenta o docente.

O GRUPO
Atualmente, o grupo conta com a presença de sete alunos de graduação, sendo cinco de Educação Física e dois do curso de Nutrição. A acadêmica do 4º semestre de Nutrição, Bianca Batistella dos Santos, integrou a equipe em agosto de 2017. “O professor Wagner, de ‘Fisiologia’, apresentou o projeto em sala para convidar os alunos a conhecerem e participarem do grupo de pesquisa. Precisei desenvolver uma pesquisa para a faculdade e optei por seguir a linha de estudo do grupo, sobre o envelhecimento, tendo como amostra os idosos que participam do projeto ‘Eternamente moços’”, destaca.

Desde o início de 2016, Bruno Garuti, do 8º semestre de bacharelado em Educação Física, participa da linha de pesquisa “Envelhecimento e exercício físico”. “A iniciação científica fez com que eu tivesse contato com o universo acadêmico. Enriqueci meu currículo lattes e pude contribuir com a pesquisa e a ciência no UniToledo, além de manter contato mais próximo com professores que podem me ajudar a iniciar uma carreira acadêmica, como uma pós-graduação, por exemplo”, comenta.

Para interessados em participar do grupo de pesquisa, é necessário começar a participar das reuniões da Liga Acadêmica. Para isso, basta entrar em contato com o professor Wagner Garcez de Mello ou com a presidente da LAMEE, Núbia Carvalho.

Edição: Rafaela Tavares

Notícias Relacionadas