#Notícias Unitoledo
 
 

Instituto que atende crianças em vulnerabilidade é tema de projeto de professores e ex-alunos UniToledo

Por Rafaela Tavares

Ajudar a melhorar o dia a dia de 140 crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social atendidos por ONG (Organização Não Governamental) e divulgar a entidade para ampliar seus recursos foram as motivações para um grupo de professores e acadêmicos desenvolver um trabalho multidisciplinar. O projeto com foco no IPIS (Instituto de Promoção e Inclusão Social), de Birigui, começou a ser realizado no ano passado por docentes e até então estudantes de Arquitetura e Urbanismo, Jornalismo, Publicidade e Propaganda e Pós-Graduação em Design de Interiores.

A ação foi retomada recentemente com a exposição “O Futuro Em Nossas Mãos” , composta por fotografias desenvolvidas pelo professor do curso de jornalismo Clayton Khan e o ex-aluno de Publicidade e Propaganda Duda Maués, convidados a participar do projeto pelos idealizadores. O material foi disponibilizado entre a última sexta-feira (19) e segunda-feira (22). Os fotógrafos passaram dois dias no instituto para captar a realidade das crianças e adolescentes em 2017.

FOTOS
Khan explica que as fotos foram feitas em preto e branco, sem nenhuma produção. A dupla buscou registrar as situações conforme elas aconteciam. “A gente se enturmou com as crianças para que elas se sentissem à vontade a ponto de não perceberem que estávamos ali fotografando”, conta o professor.

O Ipis recebe os grupos de crianças no turno inverso ao período em que estudam. No instituto elas participam de atividades lúdico-pedagógicas e esportivas, auxílio a tarefa, festas, atividades de artes circenses, apresentações musicais e artesanato.

Segundo Maués, apesar de a realidade das crianças muitas vezes ser triste, os dois buscaram evidenciar outro aspecto da vida delas. “A gente queria mostrar a alegria com a qual eles estavam no Ipis e como aproveitavam aquelas poucas horas do dia em que ficavam ali fazendo gincana, brincando, estudando ou até na merenda”, afirma o ex-aluno. Antes de serem mostradas no saguão do UniToledo, as fotos passaram uma semana expostas em um dos shoppings de Araçatuba.

IDEALIZAÇÃO
A professora Ana Paula Sader, coordenadora do curso de Arquitetura e Urbanismo e uma dos integrantes do projeto, relata que as ações surgiram da percepção dos professores sobre as necessidades do Ipis. Ela recorda que quem fez o primeiro contato com a entidade foi a então aluna do curso de pós-graduação em Design de Interiores Juliana Mamprim. “Ela chamou o professor Cláudio Boni e eles começaram a criar o projeto de design thinking de modo que com esse processo a gente conseguisse ter como produto um trabalho de adequação sob diversos aspectos de novas ideias para alavancar esse instituto, para conseguirem novos parceiros, atender as crianças de modo melhor”, afirma a coordenadora.

Os dois formaram com outros acadêmicos uma equipe multidisciplinar que se reuniu semanalmente durante meses até poder entregar o projeto completo ao instituto. Foi assim que surgiu também a exposição. “Na verdade, uma das ideias que a gente teve era fazer com que o Ipis fosse mais conhecido do grande público. Para isso, fazer exposição fora do Ipis sobre a entidade”, esclarece Ana Paula.

Ela adianta que a intenção dos idealizadores é futuramente colocar as fotos da exposição a venda para reverter o dinheiro para o instituto. “Está no DNA do Toledo a questão da humanização, nossa preocupação com a questão social. Para mim é bastante óbvio que as pessoas tenham essas preocupações e queiram agir em prol da melhoria para os outros”, diz Ana Paula.

O projeto também teve o envolvimento dos professores Gustavo Oliveira, Joice Moretto, Melissa Moura e Conrado Renan da Silva, e da acadêmica Régia Batistão. O Ipis fica na rua Tokuji Tokunaga, 940, Bairro Quemil, Birigui-SP. A empresa Arte Própria e do estúdio Sala 7. É possível fazer contribuições mensais para a entidade por meio de cartão de crédito ou cobrador, abatendo percentuais do Imposto de Renda por meio do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, ou depósito bancário na conta: 19496-4, agência: 0348-4, Banco do Brasil.

Notícias Relacionadas