#Notícias Unitoledo
 
 

Professores e colaboradores do UniToledo participam de oficina para formação de tutores em EAD

Por Rafaela Tavares

Professores, coordenadores e técnicos administrativos do Centro Universitário Toledo participaram neste sábado (18) de oficina para formação de tutores em EAD. O curso foi oferecido aos colaboradores da instituição com o intuito de ajudá-los a desenvolver habilidades e competências pedagógicas necessárias para atuar como mediadores no ensino-aprendizagem à distância. Com carga horária de oito horas, as atividades tiveram início às 8h, no Laboratório de Inovação Acadêmica. Ao todo, o curso teve 87 participantes.

Segundo a coordenadora do Núcleo de Inovação e Formação Acadêmica, Adriane Lemos, foi a primeira vez que o curso foi realizado no UniToledo. Ela explica que a principal motivação para o desenvolvimento da oficina é o fato de a educação à distância trazer uma perspectiva de crescimento nas práticas profissionais.

Para Adriane, buscar complementação na qualificação é uma necessidade para quem trabalha na área de ensino. “Os profissionais do UniToledo precisam se adequar a essa nova forma de aprendizagem”, afirma.

MÉTODO
A coordenadora percebe a EAD como um importante método para facilitar o processo de ensino-aprendizagem nas organizações, através do uso das tecnologias da informação como ferramentas necessárias na construção do conhecimento. “Desta forma, a oficina vai impactar positivamente na vida dos alunos”, esclarece.

Durante a atividade, os colaboradores tiveram contato com uma contextualização sobre o que é a EAD e estudaram como é desenvolvido o trabalho de tutoria. Enquanto, na EAD, o professor apenas ministra as aulas e os estudantes desenvolvem seus próprios caminhos, o tutor acompanha e guia os alunos, sem esperar que eles o procurem.

EXPANSÃO
A educação à distância apresenta uma expansão no ensino superior do Brasil. A modalidade cresceu 78% em cinco anos, segundo o MEC (Ministério da Educação), com base no número de matrículas em EAD entre 2011 e 2016. A previsão é de que a modalidade corresponda a 51% do mercado em 2023, conforme estudo realizado pela Sagah, empresa desenvolvedora de conteúdo e tecnologia para EAD.

A modalidade foi instituída no Brasil em 2005, por meio de decreto nº 5.622, e ganhou uma nova regulamentação em 2017, com o decreto nº 9.057. Ao longo de 13 anos, foram geradas também iniciativas híbridas (também chamadas semipresenciais) e regulamentado que os cursos presenciais possam oferecer até 20% da carga horária à distância.

Notícias Relacionadas