#Notícias Unitoledo
 
 

Projeto Enem do UniToledo oferece primeira aula de História a estudantes da rede estadual

Por Rafaela Tavares

Estudantes em circulação pelos corredores do UniToledo pode parecer uma cena comum. Contudo, havia algo diferente em um grupo de jovens que percorreram o espaço no último final de semana. Eles ainda não concluíram o ensino médio e não estão matriculados do centro universitário. Porém, os adolescentes tinham um ponto em comum com a família acadêmica da instituição: estavam em busca de educação.

O campus principal do UniToledo recebeu na tarde de sábado (22) alunos da rede pública estadual da região que participaram do Projeto Enem. A iniciativa, elaborada e executada por acadêmicos da licenciatura em História do centro universitário, tem como intuito preparar estudantes das escolas públicas para avaliações que possibilitarão o seu ingresso no curso superior.

Foi a primeira aula do projeto, realizada no auditório Damásio Evangelista de Jesus. Reunidos no local, os participantes mergulharam no universo da Grécia Antiga, em contato com imagens e informações sobre temas como os poemas épicos de Homero, as estruturas de pólis como Atenas e Esparta, a economia, a filosofia e a política do período.

BONS RESULTADOS
A estudante do 3º ano do ensino médio, Kamila Lima Pereira, 17 anos, esta entre eles. Ela conta que História é uma disciplina da qual gosta muito, porém tem dificuldades de entender na escola. A aluna acredita que o Projeto Enem ajudará a todos que querem ter um bom resultado nas provas de vestibulares e do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) referentes à Ciências Humanas.

Kamila destaca que a iniciativa beneficia principalmente pessoas que não possuem condições para pagar um cursinho. “Gostei muito, pois na escola não vemos tudo sobre esse assunto e geralmente os professores só explicam o básico sobre o tema, não relacionam a matéria com coisas modernas.”

Junto com os outros participantes, Kamila teve contato até com indicação de filmes, séries, músicas relacionados à Grécia Antiga. Além disso, os licenciandos que ministraram as aulas fizeram associações daquele tempo com a contemporaneidade. “Assim fica um conteúdo menos maçante e mais fácil de compreender. O projeto não só explica o conteúdo, dá também alguns exercícios.” A estudante ainda não decidiu qual curso superior pretende cursar, porém tem uma preferência pela área da saúde, com destaque para Enfermagem, Medicina e Medicina Veterinária.

O foco do estudante do 3º ano do ensino médio, Miguel de Oliveira Bazan, 17, é fazer o Enem para se matricular em um curso de Ciências Biológicas. Ele estava preparado para estudar em casa quando soube da oportunidade de ter aulas extras para o exame. “Eu procuro guardar tudo, porque mesmo que não apareça tudo em apenas um vestibular, é possível que apareça várias partes divididas em diferentes avaliações.” Ele acredita que terá vantagens nas provas ao participar do Projeto Enem, pois o conteúdo das aulas foi elaborado pelos alunos de História do UniToledo com base em um levantamento realizado por eles com análise das avaliações de anos anteriores. “A meu ver é um projeto que ajuda e influencia muito a educação de nós jovens que estamos na fase dos vestibulares, sendo gratuito é acessível à todos os interessados.”

A estudante Inara Victoria Pires, 17, anos considerou a aula muito boa e crê que o Projeto Enem a auxiliará a ter bom resultados no exame. Ela pretende usar as notas das provas para fazer um curso de Enfermagem. Inara resolveu participar da iniciativa por gostar muito de História. “Minhas amigas também vão e eu quis ver como seria a primeira aula”, conta.

GRADE
O aluno do 6º semestre de História do UniToledo Renan Farjado foi um dos estudantes da licenciatura que ministraram a primeira aula. Ele conta que apesar de ser um método um tanto quanto positivista, os responsáveis por elaborar as lições consideraram importante seguir a abordagem de temas com a cronologia da grade das escolas. “Ou seja, é uma história progressiva em relação ao tempo histórico com a divisão didática clássica entre antiguidade, idade média, idade moderna e idade contemporânea. As aulas seguirão esta ordem.”

Farjado acredita que a primeira aula serviu para que os criadores e condutores do projeto possam sentir a reação dos alunos participantes, além de verificar o que necessita ser reformulado, de acordo com as demandas da turma. “Concluímos que os alunos vêm de um modelo mais passivo em relação ao ensino, como ouvintes. Sentimos carência de mais participação ativa, portanto, estamos estabelecendo mais questões para se dialogar e as aulas ficarem mais dinâmicas, com menos modelo de palestra.”

A coordenadora do curso de História, Angela Liberatti, avalia que a experiência da primeira aula do projeto foi positiva. Ela recorda que todos os participantes saíram do auditório juntos e os alunos da licenciatura guiaram os estudantes do ensino médio pela a instituição, já que muitos deles contaram não conhecer o UniToledo. A coordenadora destaca que a aula foi interativa, com uso de elementos como música. Ela considera os alunos da rede estadual participativos. “Formaram um grupo do projeto no WhatsApp e conversam sobre atualidades. Eles mostraram interesse em participar de aulas de outras disciplinas.”

Notícias Relacionadas