#Notícias Unitoledo
 
 

Projeto que transforma vidas: integrantes do PAES – Projeto Arquitetura e Engenharia Solidária do UniToledo entregam casa reformada para aposentada

Por Gabriela Fagundes

Estudar no Centro Universitário Toledo significa transformar vidas por meio de programas solidários e ter sua vida modificada por meio da educação de qualidade. A cada projeto idealizado por integrantes da instituição, o acadêmico acaba por ser beneficiado ao ter a oportunidade da vivência profissional, além de contribuir para causas sociais. O PAES, Projeto Arquitetura e Engenharia Solidária do UniToledo, é um desses projetos que enriquecem a vida acadêmica, profissional e pessoal dos alunos.

No sábado, dia 7 de julho de 2018, ocorreu a entrega da primeira casa reformada pelo projeto solidário. O imóvel pertence à aposentada Maria Sofia Gomes, de 85 anos, e foi destruído completamente após um incêndio ocorrido no dia 5 de maio de 2017, no bairro Umuarama, em Araçatuba. O reitor Bruno Toledo ao tomar conhecimento de tal história apresentou o desafio às coordenações dos cursos de Arquitetura e Urbanismo e Engenharias que juntamente com alunos, ex-alunos, professores e profissionais da área envolveram-se na proposta da reforma que foi custeada integralmente pelo UniToledo.

O momento da entrega da casa foi de muita emoção para a dona Maria Sofia e todos os presentes. A aposentada teve seu imóvel completamente reconstruído. Estiveram presente para a entrega da chave da casa o reitor Bruno Toledo, a pró-reitora acadêmica Silvia Cristina de Souza, a coordenadora de Arquitetura e Urbanismo Ana Paula Cabral Sader e o professor Luiz Geraldo Teixeira.

REFORMA
Ana Paula Cabral Sader explica que o projeto teve início em junho de 2017, envolvendo os acadêmicos dos cursos de Arquitetura e Urbanismo e de Engenharia Civil.

Os alunos estiveram envolvidos em todas as etapas, começando pelo planejamento arquitetônico e o projeto estrutural de instalações elétricas e de hidráulica. Depois iniciou-se o processo de regularização da obra junto à Prefeitura Municipal de Araçatuba, desde o alvará de demolição da casa incendiada até a aprovação do projeto e o “Habite-se”. Os acadêmicos participaram da reforma todos os sábados, dividindo-se em dois grupos, um atuava das 8h às 9h30, e outro, das 9h30 às 11h.

Segundo Ana Paula, foi importante durante o planejamento de reforma manter a estrutura antiga da casa que atendia as necessidades especiais da aposentada Maria Sofia, que tem perda parcial de visão. A reconstrução durou três meses e uma semana, sendo iniciada no dia 19 de março e concluída no dia 25 de junho de 2018. Entre 25 de junho e 6 de julho, foi realizado a limpeza do local, os acabamentos, recebimento e montagem dos móveis e instalação dos eletrodomésticos.

VIVÊNCIA PROFISSIONAL
Ana Paula Sader entende que projetos como esse são importantes para os alunos por auxiliarem na interiorização do conhecimento teórico. Indo além das salas de aula, os acadêmicos têm a oportunidade de conhecerem um pouco o ambiente profissional, os processos de planejamento, desenvolvimento e finalização de uma obra, além de perceberem a realidade do cliente e como a proposta deve se adequar às necessidades de cada um.

“É preciso dizer que o aprendizado nesse projeto é complementar, ao unir teoria e prática. Tudo aquilo que é visto em aula passa a ser muito mais claro e faz mais sentido quando visto na prática, como realmente é, portanto, canteiro de obra também é sala de aula”, afirma o aluno do 8º semestre de Engenharia Civil Antônio Carlos Vilella Caldeira.

Segundo a acadêmica do 6º semestre de Arquitetura e Urbanismo Alline Sabião Ribeiro, a experiência foi única, já que vivenciou todas as etapas da obra até a sua conclusão. “Houve um enriquecimento, pois colocamos em prática o que aprendemos na teoria, fixando o conteúdo. Por meio da prática pude observar como se erguem paredes, como as misturas são realizadas, como é feito o contra piso e outras etapas de uma construção, tornando mais significativa a aprendizagem”, ressalta a aluna.

Já para a aluna do 4°semestre de Arquitetura e Urbanismo Amanda Sousa Pires participar do projeto PAES UniToledo foi uma experiência inesquecível que envolveu muito aprendizado tanto profissional quanto pessoal. “Esse projeto me dá esperança de que um dia, as pessoas que realmente precisam de um lar possam sentir o prazer que é ter um cantinho pensado e projetado com todo carinho por meio da solidariedade”, declara a acadêmica.

Os estudantes finalizam comentando sobre a importância do trabalho voluntário e do envolvimento em causas sociais para a vida acadêmica e pessoal. “O trabalho em equipe e a utilização do conhecimento em prol da necessidade de um membro da comunidade me fez pensar que posso atuar melhorando a sociedade”, comenta Alline.
“Esse projeto contribuiu muito para a minha formação acadêmica, embora o objetivo principal era melhorar a vida de outras pessoas, ele acaba melhorando muito a nossa própria existência também, porque, quando sabemos que temos algo com o que contribuir, sentimo-nos úteis e bons, o que afeta nossa autoestima positivamente. E, além dessa retribuição imediata, há ainda vários outros tipos de retornos, e tão benéficos quanto para a nossa profissão”, explica Antônio.

Entre os participantes, 19 são alunos de Arquitetura e Urbanismo e três são arquitetos ex-alunos da instituição; três alunos são da Engenharia Civil e quatro engenheiros ex-alunos, além da participação e supervisão da coordenadora Ana Paula Cabral Sader e dos professores Luiz Geraldo Teixeira, Pedro Hortolani e Wesley Pontes.

PAES UNITOLEDO
O projeto a princípio foi idealizado como PAS, Projeto Arquitetura Solidária, e após a primeira reforma e acolhimento do programa pelo UniToledo, houve a integração com o curso de Engenharia Civil, transformando-se em PAES, Projeto Arquitetura e Engenharia Solidária.

A coordenadora conta que o objetivo do projeto é aliar teoria à prática além de contribuir em causas sociais. “As atividades práticas, em canteiro de obras, fornecem bases sólidas para a formação do estudante e, principalmente, para a formação do espírito crítico, essencial à prática de projeto e, consequentemente, à formação de um bom profissional”.

Apesar de o primeiro projeto desenvolvido ter sido a reforma completa de uma casa, Sader explica que o objetivo inicial do programa é realizar pequenas reformas em casas inacabadas ou em condições precárias, visando o atendimento a família de baixa renda. O projeto deve atender preferencialmente famílias com crianças, mães solteiras e/ou com seu provedor desempregado.

PRIMEIRA REFORMA
Aproximadamente 80 pessoas se envolveram no projeto do PAES, sendo 45 pessoas do UniToledo e aproximadamente 35 prestadores de serviço, entre eles, 15 pessoas são empreiteiros e trabalhadores da obra e 20 de serviços contratados.

Do UniToledo, os participantes do primeiro projeto concretizado são: reitor Bruno Toledo, pró-reitora Acadêmica Silvia Cristina de Souza, os professores Ana Paula Cabral Sader, Luiz Geraldo Teixeira, Pedro Sergio Hortolani Rodrigues, Wesley Pontes, Melissa Carolina de Moura, os alunos dos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda, que fizeram o vídeo sobre o projeto, Natália e Priscila, funcionárias do Setor de Compras do UniToledo, 19 alunos do curso de Arquitetura e Urbanismo e dois alunos do curso de Engenharia Civil.

Ex-alunos da instituição também participaram do projeto: sendo três egressos do curso de Arquitetura e Urbanismo, os arquitetos Eduardo Nogueira Carneiro, Priscila Zanatta e Sabrina Xavier, e quatro egressos do curso de Engenharia Civil, os engenheiros Renan da Silva Rodrigues, Felipe Bonfim Figueroa Salas, Jaine Corte da Silva e Rosemeire Paulino.

Edição: André Ferreira

Notícias Relacionadas