#Notícias Unitoledo
 
 

Violência doméstica e advocacia na proteção da mulher são temas de palestra no UniToledo

Rafaela Tavares

As estatísticas da violência contra a mulher revelam um cenário cada vez mais alarmante. Exemplo disso é crescimento de 32% no número de homicídios com vítimas do sexo feminino em São Paulo, no período de um ano. Foram 112 casos em 2018 contra 85, no ano anterior. As ocorrências de agressão física também apresentaram um aumento, ainda que ligeiro. Os casos de lesão corporal dolosa contra a mulher subiram de 50.665, em 2017, para 50.688, no ano seguinte, em território paulista. Os dados são da Secretaria da Segurança Pública de São Paulo.

O UniToledo (Centro Universitário Toledo) recebe palestra na próxima sexta-feira (8), Dia Internacional da Mulher, para que os alunos possam refletir e discutir sobre o problema. A advogada e professora Samantha Khoury Crepaldi Dufner falará sobre “Aspectos práticos da violência doméstica e familiar e advocacia combativa na proteção das mulheres”. A palestra será realizada às 8h no auditório da instituição.

Segundo Samantha, o tema será abordado a partir da raiz histórico-sociológica, abrangendo o direito constitucional contemporâneo e os microssistemas de proteção como a lei Maria da Penha. “Abordarei detalhes práticos da construção dos direitos humanos da mulher, como a sociedade e a advocacia devem colaborar para este crescimento”, afirma.

IMPORTÂNCIA
A palestrante explica que discutir a problemática com alunos de Direito tem importância técnica, já que a igualdade de gênero e a coibição da violência são assuntos que permeiam disciplinas da área como direito constitucional, civil, da família, direitos humanos e filosofia. “A importância também é social. O estudante de direito exerce um papel relevante na sociedade e será ponte oferecer para informações e exemplos valiosos para a comunidade.” Ela defende que o aluno da área deva se posicionar diante de temas como sexismo, feminismo, violência de gênero, machismo, orientação sexual e disforia de gênero.

Samantha conta que a palestra surgiu por convite da Comissão da Mulher Advogada da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) de Guararapes. O coordenador do curso de Direito do UniToledo, Renato Freitas, a conheceu em um Congresso em Portugal e, quando soube que ela estaria na região, a convidou também para o bate papo com os alunos no centro universitário.

CARREIRA
Samantha atua como advogada na região de Barueri e São Paulo. Como docente, ela leciona Direito Civil na Universidade São Francisco, é professora de pós-graduação em todos os estados da federação pela ESA/OAB (Escola Superior de Advocacia da Ordem dos Advogados do Brasil) e pelos institutos Proordem Goiânia e Infoc, Além disso, Samantha é pesquisadora nas áreas de biodireito, bioética, direito civil e direitos humanos e escritora.

Notícias Relacionadas